Telefones: (19) 3402-8266 / (19) 3435-5646
 
           Pintura
 

Geralmente, produtos fabricados em aço podem ser destruídos pela corrosão. Metais ou ligas, como o alumínio e até mesmo aços galvanizados, também correm o risco da corrosão.

Uma das soluções para esse problema consiste na pintura de produtos, como veículos, móveis, aparelhos eletrodomésticos e até edificações.

A pintura é, portanto, um importante meio de tratamento de superfícies no sentido de preservar uma série de produtos.

Importância da pintura

Podemos proteger e preservar produtos por meio de revestimento.

Entre as várias substâncias adequadas ao revestimento, destacam-se as tintas.
Uma das principais vantagens da pintura refere-se à relação custo/benefício. O trabalho é relativamente fácil para as técnicas de aplicação mais comuns, como a pincel, a rolo e a pistola convencional, fica barato e favorece bastante a preservação dos produtos.

Outra vantagem das tintas é que elas podem ser aplicadas em superfícies irregulares e em locais de difícil acesso, como cavidades, colunas, contornos de cabines de ônibus.

Finalidades da pintura

A principal finalidade da pintura é a de proteger peças ou objetos contra corrosão. Mas existem outras finalidades:
• tornar a aparência atraente;
• auxiliar na segurança industrial;
• impermeabilizar;
• diminuir rugosidade;
• facilitar a identificação de fluidos em tubulações e reservatórios;
• impedir a aderência de vida marinha ao casco de embarcações e bóias;
• permitir maior ou menor absorção de calor.

Conceito de pintura

Pintura é a aplicação de uma substância líquida, pastosa ou em pó numa superfície metálica ou não que, após secagem e/ou cura, forma um revestimento duro.

Pintura industrial

A pintura industrial é um sistema que se caracteriza por quatro fases importantes:

• seleção adequada dos esquemas de pintura;
• aquisição das tintas;
• seleção da técnica de aplicação e controle da qualidade de aplicação;
• inspeção e acompanhamento da pintura.

Essas quatro fases são baseadas em normas, procedimentos e padrões que definem os critérios de qualidade a serem observados.
Um esquema geral de pintura consta dos seguintes passos:
Inspeção e preparação da superfície - É preciso inspecionar a superfície para verificar se ela apresenta óleos, gorduras, poeira, umidade, resíduos de tratamentos de superfícies, óxidos de laminação e produtos de corrosão. Antes de mais nada, esses elementos devem ser retirados da superfície. A preparação consiste numa limpeza que possibilite a boa aderência da tinta e a formação de uma rugosidade na superfície para facilitar essa aderência.
Aplicação da tinta de fundo ou primer - As tintas de fundo (prímeres) devem ser aplicadas em uma ou mais demãos, e são responsáveis pela proteção anticorrosiva. Essas tintas, na sua grande maioria, contêm pigmentos de propriedades anticorrosivas que garantem maior proteção ao objeto pintado.
Aplicação da tinta de acabamento - As tintas de acabamento também devem ser aplicadas em uma ou mais demãos. Elas dão a cor final à peça, e as películas (revestimentos) que formam funcionam como uma primeira barreira entre o meio agressivo e a tinta de fundo. Quanto mais impermeáveis elas forem, melhor será o resultado.

Coesão e adesão

A película da pintura deve ter duas características:

• Coesão - Consiste na união dos diversos constituintes do revestimento, de forma a apresentar um película contínua, sem falhas e imperfeições.
• Adesão à superfície - Trata-se da fixação da película à superfície a ser protegida. A adesão à superfície é conseguida por meio da fixação mecânica da tinta nas rugosidades, porosidades e irregularidades da superfície.


Fonte: SENAI Regional São Paulo
 
Copyright ©  2017 HIDRAUCAF
Perfil Studio